Notícias

OceanPact e Firjan realizam terceiro e último evento sobre transição energética offshore com foco em inovação

O terceiro e último evento da série Conhecer, responder e inovar: a transição energética no ecossistema marítimo foi realizado pela parceria entre OceanPact e Firjan de forma presencial no dia 12 de maio, no Rio de Janeiro, sendo transmitido também on-line. O encontro reuniu importantes nomes do mercado para uma conversa sobre inovação para descarbonização em projetos no mar. Tendo como tema O papel da inovação na transição energética offshore, os participantes traçaram um painel das ações que o mercado brasileiro planeja nas áreas de pesquisa, desenvolvimento e inovação das operações no setor de óleo e gás.

O debate foi mediado por Antonio Fidalgo, Pesquisador-Chefe do Instituto Senai de Inovação em Química Verde, e Leonardo Maciel, Gerente de Inovação da OceanPact. Os palestrantes foram Alfredo Renault, Superintendente da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP); Anna Paula Lougon Duarte, Gerente de Projetos de Inovação e Pesquisa da Schlumberger; Emílio Lèbre La Rovere, Professor do Programa de Planejamento Energético da COPPE/UFRJ; Lucas Correa, Gerente de Inovação de Mercado, Combustíveis do Futuro e Descarbonização da Wärtsilä; e Marcelo Andreotti, Gerente de P&D, Desenvolvimento de Negócios e Tecnologia Offshore de O&G da Repsol Sinopec Brasil.

Em sua palestra, Alfredo Renault disse que o Brasil vive uma profunda transformação no processo de inovação e as empresas estão trazendo novos formatos para as suas ações, com projetos cooperativos e maior aproximação entre fornecedores, universidades e startups. E afirmou que inovação é fundamental para aumentar a produtividade e o salário médio das pessoas. A energia renovável e a inovação seriam os objetivos da ANP na atualização da regulação do setor de petróleo, que está olhando para a descarbonização de seus processos produtivos.

A cooperação entre as companhias na inovação foi ressaltada pelos participantes do debate. Lucas Correa disse que a crise climática é o grande problema que todos estão tentando resolver, por isso acredita que a cocriação e o envolvimento de toda a cadeia produtiva são a chave do sucesso. “No Brasil, poderemos ter um hub de wind offshore próximo a um hub de exploração e a uma unidade flutuante de carga e recarga, onde navios elétricos poderão se abastecer de energia. O futuro é flexível e teremos diversas opções de combustíveis”.

Após o debate, Karine Fragoso, Gerente de Petróleo e Gás e Naval da Firjan, agradeceu aos participantes e à equipe da OceanPact pela parceria. Fernando Borensztein, Diretor de Novos Negócios e Sustentabilidade da OceanPact, concluiu: “Foi um prazer enorme trabalhar com a Firjan nessa curadoria. Conseguimos pensar em três eventos, todos sobre transição energética no ecossistema marítimo. Falamos em emissões atmosféricas, soluções de descarbonização e agora em inovação tecnológica e P&D. Acredito que esse é o início de uma série de outros encontros que podemos fazer juntos, pois esses temas fazem parte da nossa agenda.”.

A gravação do painel está disponível no canal de YouTube da OceanPact.